• Português

Durante os dias 17, 18 e 19 de agosto aconteceu na cidade de São Lourenço em Minas Gerais, o 17° Campeonato Brasileiro de Barismo, organizado pela BSCA (Brazilian Specialty Coffe Association, em tradução Associação Brasileira de Café). Além dos baristas, estiveram presentes juízes, espectadores e produtores de diversas regiões do país.

Na modalidade Latte Art, após decorar as xícaras com bebidas à base de leite vaporizado e café expresso quem conquistou o título foi o curitibano Daniel Acosta Busch, da Jardins Café. Em segundo lugar ficou Emerson Nascimento, da Coffe Five, do Rio de Janeiro (RJ), e em terceiro Leonardo Correa Ribeiro, da Unique Café Store, de São Lourenço (MG).

Enquanto isso na modalidade Coffe in Good Spirits, Ariel Todeschini da Motta, da Ponto Gin e da Supernova Coffe Roasters, de Curitiba (PR), conseguiu conquistar o título por mostrar seu talento em mixologista, valorizando o preparo de bebidas alcoólicas à base de café. Em segundo lugar ficou colocado Gabriel da Cruz Guimarães, da Unique Café Store, localizada em São Lourenço (MG), e em terceiro Murilo Guedes Casado Semeghini, da Octavio Café, em São Paulo (SP).

Em Brewers Cup, modalidade que exige que os competidores mostrem suas habilidade em extrair o melhor do café por método de filtragem manual, quem se destacou foi Leo Moço, fundador do Grupo Café do Moço, também de Curitiba (PR), Leo conseguiu pela quarta vez ser campeão brasileiro de barismo.

“Meu objetivo foi lançar uma reflexão a todos que assistiram a apresentação: como nós brasileiros, envolvidos no mercado de cafés especiais, podemos produzir um café excepcional para levar nosso país ao topo dos campeonatos mundiais de barismo?” Explicou o campeão que utilizou um café da Etiopia na primeira etapa.

Na grande final o grão escolhido foi produzido em São José da Boa Vista (PR), e passou por oito dias de fermentação em uma bombona de maceração carbônica pelo método Sprouting Process, e mais 30 dias de fermentação a seco. Leo Moço surpreendeu e levou para a competição algo bem diferente do esperado de um café do Paraná, que é similar aos cafés produzidos fora do Brasil.

A segunda posição em Brewers Cup ficou com Analice Pereira, da Como em Casa, de Manaus (AM), e a terceira posição com Daniel Munari, da Supernova Coffe Roasters, de Curitiba (PR).

Daniel Acosta Busch, Ariel Todeschini da Motta e Leo Moço irão representar o Brasil nos campeonatos mundiais das categorias.

Segundo a diretora da BSCA, Vanusia Nogueira, os campeonatos contribuem a abranger e levar conhecimento dos cafés especiais aos consumidores. “Produtores e baristas vêm aumentando sua parceria nesses últimos anos, cada um ciente de seu papel, desafios e responsabilidades, o que é importantíssimo para o desenvolvimento do mercado. Essa união é vital, pois são esses profissionais que extraem bebidas com o máximo de qualidade e apresentam suas características, valorizando o produto diferenciado junto ao consumidor final” explicou Vanusia.

Fontes: https://www.noticiasagricolas.com.br/noticias/cafe/219685-cafe-especial-brasil-conhece-seus-campeoes…

https://www.noticiasagricolas.com.br/noticias/cafe/219698-leo-moco-e-campeao-brasileiro-de-barismo-p…

https://www.terra.com.br/noticias/dino/cafe-especial-thiago-sabino-e-o-campeao-brasileiro-de-barista…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp chat