• Português
agrotóxicos na agricultura

Hoje, dia 11 de janeiro é comemorado o Dia do Controle da Poluição por Agrotóxicos. É importante lembrar que o uso descontrolado de agrotóxicos traz malefícios para a saúde do consumidor e também para nosso meio ambiente.

Os agrotóxicos foram utilizados como soluções que otimizam a produção durante muito tempo, e o Brasil é considerado o maior consumidor desses produtos no mundo. Contudo, estudos revelaram que eles causam danos à saúde humana e ao meio ambiente. Apenas em 2017, 4.003 casos de intoxicação por agrotóxicos na agricultura foram identificados, levando 164 pessoas a morte.

O uso de novas tecnologias e estratégias é essencial para a obtenção de resultados positivos e para melhorar o cenário do agronegócio em nosso país.

Dessa forma, é preciso adotar uma postura que considera o aumento da produção, a preservação da vida humana e o bem-estar no ambiente rural. Muitos trabalhadores têm dúvidas nessas horas, seja pela falta de conhecimento, seja pelo receio de adotar novas práticas. Mas não se preocupe: esses questionamentos fazem parte da rotina de quem deseja modernizar a fazenda e trilhar o caminho do sucesso. Você precisa estar antenado com as novidades do mercado.

Por esses motivos, este post mostra 4 dicas para diminuir o uso desses defensivos agrícolas. Tenha atenção em sua leitura e aproveite!

  1. Utilize o controle biológico

Essa é umas melhores alternativas ao uso de agrotóxicos na agricultura. O procedimento introduz parasitas, predadores ou patógenos das pragas existentes no meio rural. Apesar de ser uma metodologia não nociva, muitos produtores ainda não a utilizam. Isso acontece porque ainda há a ideia de que o controle biológico não apresenta resultados apropriados no mercado.

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) realiza vários investimentos nessa área, a fim de melhorar a qualidade do cultivo na nacional nas últimas três décadas com o controle biológico. As suas linhas de pesquisas são baseadas em:

  • introdução de agentes biológicos nativos ou exóticos;
  • formação e controle de bancos de dados sobre as espécies utilizadas e os resultados obtidos;
  • estudo dos riscos;
  • educação de produtores e trabalhadores rurais.
  1. Faça o Manejo Integrado de Pragas (MIP)

O MIP é formado por várias técnicas que visam o uso consciente dos recursos naturais e a preservação ambiental. Ele proporciona o controle das pragas e doenças com soluções sustentáveis e rentáveis, reduzindo a quantidade de agrotóxicos na agricultura. Para que isso aconteça, é necessário compreender as relações existentes entre as espécies da plantação, os insetos invasores e os predadores.

A colheita em épocas do ano desfavoráveis às infestações ajuda a melhorar os resultados, sem que seja necessária a aplicação de agroquímicos.

O uso de sementes mais resistentes é uma prática importante. Algumas plantas desenvolveram mecanismo de defesa com o passar do tempo e não são afetadas pelas infestações. Antes de adotar essa prática, tenha cuidado, pois alguns resultados não são duradouros e o desenvolvimento de sementes demanda tempo.

A utilização de barreiras físicas não pode ser deixada de lado também. Valas e coberturas plásticas ajudam na proteção da lavoura porque dificultam a locomoção de insetos. Não se esqueça da importância da rotação de cultura e da seleção das áreas de cultivo. Essas práticas melhoram a qualidade do solo.

  1. Invista em produtos tecnológicos

Provavelmente, você está lendo este post em um celular, tablet ou computador, certo? Pois bem, as tecnologias mudaram o cenário do trabalhador rural e estão em todos os lugares. Assim como nas grandes cidades, sistemas, softwares e equipamentos são utilizados para melhorar a rotina de trabalho e garantir a excelência na prestação de serviço no campo.

Os produtores que não seguem essa tendência perdem espaço para concorrentes, pois o mercado está muito competitivo. Além do mais, eles não conseguem atender às demandas dos clientes, seja em qualidade, seja em quantidade.

Uma fazenda de sucesso sabe conciliar o uso de inovações tecnológicas com a natureza. Em muitos casos, técnicas ineficientes são utilizadas no momento do uso dos agrotóxicos na agricultura, abrindo brechas para falhas e desperdícios. Outro problema acontece quando várias aplicações são realizadas. Os terrenos, os rios, os lagos e os lençóis freáticos são grandes alvos de contaminação.

De qualquer forma, o treinamento de funcionários e o uso de ferramentas adequadas a sua plantação são questões que não podem faltar no planejamento.

  1. Monitore a plantação

Essa dica parece simples, mas ela é essencial para garantir a produção da propriedade. Acompanhar as atividades e analisar resultados são características de uma gestão de sucesso, que sempre está pronta para sugerir melhorias nos procedimentos. Lembre-se de que você tem informações precisas sobre os insetos presentes e pode tomar decisões mais eficientes nessas horas.

Dessa maneira, fique antenado com tudo o que acontece em sua fazenda e encontre os gargalos e as falhas existentes. Em muitos casos, a falta de preparo dos funcionários é um grande problema. Outras situações indesejáveis estão relacionadas ao uso de práticas obsoletas, que não condizem com a realidade do mercado.

Atualmente, os drones são utilizados para acompanhar o desenvolvimento da safra na pastagem. Eles fornecem informações em tempo real, que facilitam a sua tomada de decisão, mostrando como é possível aplicar tecnologias no campo.

O debate sobre o uso de agrotóxicos na agricultura está em alta. Estudos mostram que o brasileiro consome 7 litros de agrotóxico por ano. Os agroquímicos são utilizados equivocadamente por muitos produtores, provocando sérias consequências na cadeia produtiva, no meio ambiente e na saúde humana. Qualquer alteração na composição das mercadorias rurais gera problemas em todas os níveis da sociedade.

Desse modo, é muito importante adotar práticas sustentáveis em sua fazenda. Com a leitura deste post, você aprendeu 4 procedimentos que mostram ao mercado que você está preocupado com a preservação da natureza e a disponibilização de produtos de qualidade.

Por isso, analise toda a estrutura de sua fazenda e veja como é possível adotá-las o quanto antes. Os produtores que se engajarem primeiro terão os melhores resultados no agronegócio, então escolha produtos e soluções confiáveis.

Não se esqueça de atuar com fornecedores e parceiros que respeitam as legislações e ofereçam produtos originados de processos tecnológicos. Eles ajudam a promover a sua marca e atrair cada vez clientes.

 

Fonte: https://www.lonax.com.br/conheca-4-formas-de-diminuir-o-uso-de-agrotoxicos-na-agricultura/

Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp chat